Portal da Cidade Brusque

Literatura

Escritora de Brusque contabiliza milhares de leitores na internet

Laíza Nunes Paz é advogada, porém soma sucessos com publicações físicas e digitais

Publicado em 29/07/2020 às 04:26
Atualizado em

(Foto: divulgação)

No tempo de escola, ao invés de aproveitar para conversar com seus amigos durante o recreio, Laíza Nunes Paz, hoje com 22 anos de idade, ia direto para a biblioteca ou, então, abria o livro da vez para degustar algumas páginas durante os poucos minutos do intervalo. 

O ano era 2010 quando a jovem, na época com 12 anos, se mudou para Brusque. Aqui na cidade da Fenarreco, Laíza descobriu um amplo universo literário. “Eu me identifiquei com as bibliotecas daqui, que tinham um número maior de livros”, ressalta.

Apaixonada por Sidney Sheldon, autor americano que publicou 18 romances, quis o destino que a guria, natural de São Francisco de Assis (RS), virasse advogada. Porém, além do Direito, a paixão literária ainda corre forte em suas veias.

As primeiras linhas escritas vieram após a gaúcha/brusquense conhecer uma amiga que escrevia fanfics, espécie de narrativas ficcionais escritas por fãs de algum personagem, personalidade, história, dentre outros.

“Aqueles livros (do Sidney) me faziam chorar, rir, e eu queria fazer outras pessoas sentirem isso pela escrita (...) eu fui descobrir o que era fanfic, descobri também um portal onde pessoas criavam histórias com personagens existentes, já conhecidos”, comenta.

Resultado deste novo conhecimento literário, surgiu a primeira fanfic escrita por Laíza. Desde então, as produções não pararam mais. “A partir daí comecei a escrever histórias originais, poemas, compor músicas. Não parei mais. Até mesmo na faculdade sempre tive um certo destaque com argumentação textual”.

No que classificou como uma “angústia de escrever”, a advogada/escritora (ou escritora/advogada?) nos contou sobre o seu processo criativo. Segundo ela, quando as ideias chegam, uma necessidade gigantesca de colocar tudo no papel lhe toma conta.

“Preciso criar conteúdo, coisas significativas, para que as pessoas possam ler e sentir o que estou passando pra elas”, salienta.

Laíza em seu processo criativo - Foto: divulgação

Atualmente, Laíza possui dois livros físicos lançados, ambos financiados pelo Fundo Municipal de Apoio à Cultura. Trata-se de Formação de Jovens Escritores e Residência Coletiva. A jovem advogada também teve participação em um livro físico de Direito Animal, chamado Eu Sou Animal: Uma Revolução em Busca do Antiespecismo.

E não para por aí. A jovem possui, ainda, um conto erótico digital à venda na Amazon, chamado No Calor de Domingo (compre aqui) e está focada na produção do livro A Brisa do Vento, que estará à venda ainda em 2020.

“Antes dos meus livros e contos irem para a Amazon, eu os publico em um portal chamado Wattpad. O livro A Brisa do Vento, que é meu projeto para esse ano, o qual quero publicar em físico também, está com quase 10 mil leituras neste portal”, explica a autora.

“Além deste livro, este ano ainda colocarei a venda na amazon mais alguns contos eróticos, pois, vou fazer uma coletânea de contos adultos. Meu foco são romances, poemas e contos +18, porém quero muito iniciar um projeto de conto sobre a guerra psicológica enfrentada em época de pandemia”, enfatiza.

Ainda sobre seus projetos literários, Laíza planeja também transformar seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) em uma obra do Direito. A publicação trata sobre uniões poliafetivas e a visão jurídica sobre o assunto.

Acesse o perfil de Laíza no Instagram


Fonte:

Receba as notícias de Brusque no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Outras notícias