Portal da Cidade Brusque

Educação

Educação e Polícia Militar iniciam projeto social no bairro Limeira

Iniciativa “Sou Estudante, sou cidadão” já é desenvolvida em outros municípios e contará com visitas de PMs na escola para atividades de civismo e respeito

Postado em 16/08/2019 às 17:06 |

(Foto: Marcelo Gouvêa / Portal da Cidade Brusque)

(Foto: Marcelo Gouvêa / Portal da Cidade Brusque)

(Foto: Marcelo Gouvêa / Portal da Cidade Brusque)

(Foto: Marcelo Gouvêa / Portal da Cidade Brusque)

Estudantes da escola Professora Augusta Dutra de Souza, no bairro Limeira, foram os primeiros da cidade a receber o projeto “Sou estudante, sou cidadão”, da Polícia Militar. A iniciativa foi lançada oficialmente em solenidade nesta sexta-feira (16), com a presença de autoridades locais.

O projeto começou na cidade de Camboriú e foi ampliado para as outras regiões devido aos bons resultados atingidos. Em Brusque, por três vezes por semana, um grupo de policiais e agentes destacados pela PM será deslocado até a escola por até duas horas. Todo o efetivo usado cumpre atribuições administrativas. 

Cinco policiais, três agentes temporários e um estagiário farão parte da iniciativa. Durante as visitas de segunda, quarta e sexta-feira, rotinas já apresentadas na solenidade, como a continência e posições da chamada ordem unida são repassados para as crianças e jovens. Eles também podem se aprofundar nos conhecimentos sobre os símbolos nacionais. O respeito com as autoridades locais também é um dos focos da iniciativa.

Para o comandante do 18° Batalhão da Polícia Militar de Brusque, tenente-coronel Otávio Manoel Ferreira Filho, o cuidado com a educação e formação dos jovens tem um papel importante nos futuros cidadãos da cidade. Durante seu pronunciamento, ele relatou sua própria experiência durante a formação escolar e os reflexos disso na sua atuação.

De acordo com o comandante, com o programa, se espera aproximar polícia e comunidade. Assim como ele, o subcomandante, major Heintje Heerdt, projeta que a medida possa ajudar a mudar o contexto da comunidade, com o desenvolvimento dos estudantes.


Mudança

Mesmo antes da solenidade, estudantes receberam as primeiras orientações e começaram a ter os primeiros contatos com os policiais que devem se dedicar ao programa. E os resultados e interesse da comunidade local são ressaltados pela diretora, Cristina Knihs Zierke.

Além da curiosidade, ela ressalta ações práticas como a menor evasão e um cuidado maior com o uso de uniforme. Animada com o início do projeto, a secretária de Educação de Brusque, Eliani Buemo, afirma ter “as melhores expectativas“ com o projeto.

Na avaliação da secretária, o contato mais recorrente com os policiais e o resgate de valores serão ferramentas importantes para impedir a aproximação do jovens com possíveis infrações. Ela destacou a importância da medida para a comunidade e a escolha da escola para receber a ação.


Fonte:

Deixe seu comentário