Portal da Cidade Brusque

Brusque

Hospital Azambuja atualiza andamento das obras de ampliação

Parte das iniciativas devem ser finalizadas até o fim do ano e o restante em 2020

Postado em 02/12/2019 às 11:15 |

(Foto: Divulgação/Reprodução)

(Foto: Divulgação/Reprodução)

(Foto: Divulgação/Reprodução)

(Foto: Divulgação/Reprodução)

(Foto: Divulgação/Reprodução)

(Foto: Divulgação/Reprodução)

O Hospital Arquidiocesano Cônsul Carlos Renaux ou Hospital Azambuja está em obras de ampliação e melhorias estruturais desde o mês de maio. A iniciativa foi possível após uma campanha de arrecadação entre empresários da cidade e da região, que iniciou em fevereiro deste ano e contabilizou cerca de R$ 5,5 milhões em doações.

A campanha foi liderada pelos empresários Ademar Sapelli, Ingo Fischer, Luciano Hang e Osmar Crespi e contou com a contribuição de diversas lideranças empresariais, que contribuíram para o desenvolvimento de projetos de inovação e melhorias, tanto em serviços prestados como também em infraestrutura.

Desde então o Hospital passou a ter sua infraestrutura modificada e adaptada em alguns setores para a execução das obras, para manter os atendimentos da unidade hospitalar de forma contínua.

Após alguns meses, dois projetos já estão em fase de finalização: a recepção principal e o pronto-socorro. “A recepção foi reformada e ampliada, de 80 m² para 400 m², assim como o pronto-socorro, que foi readequado e ampliado, para melhor receber e atender pacientes, e equipes médicas. Em cima da recepção principal também haverá uma nova sala de espera, para familiares e amigos de pacientes que passam pela UTI ou pelo Centro Cirúrgico, pensando para receber da melhor forma a população. Anexo à recepção principal, no térreo, também foi feito uma área de café, em parceria com a empresa Sassipan, e o Hospital contará ainda com um novo espaço da Capela, algo necessário e de grande significado para a instituição”, detalha o administrador do Hospital Azambuja, Evandro Roza.

Novidades em 2020

As expectativas são de que até o final de 2020 todos os demais projetos de reformulação do hospital possam ser concluídos. Uma das novidades já anunciada será a Hemodinâmica, que deve iniciar o atendimento a população a partir do mês de março. “A sala de espera da Hemodinâmica está sendo concluída para depois darmos início a ala de atendimento da mesma, já que o hospital também precisa readequar alguns espaços. Destacamos que todos os projetos que estão sendo feitos no hospital estão sendo baseados na Resolução-RDC Nº 50, bem como aprovados pela Vigilância Sanitária, para atender as exigências necessárias”, explica. Estima-se que com o novo serviço de Hemodinâmica sejam realizados 40 exames diagnósticos por mês e dez exames terapêuticos (ambos considerando o SUS), com um dos mais modernos equipamentos do país. Inicialmente a Hemodinâmica deverá iniciar com atendimento particular e convênios, para posteriormente buscar o credenciamento ao SUS, com previsão de seis meses.

Para 2020 também serão iniciadas as obras do Centro de Parto Normal, voltado à mulher e às gestantes de alto risco, e a criação de UTI Neonatal, com previsão de dez leitos, o que dará mais segurança para as equipes médicas e para os recém-nascidos e suas famílias.

O Centro Cirúrgico, que será ampliado de cinco para oito salas no próximo ano, também irá aumentar o número de procedimentos realizados na unidade. Outa novidade será a ampliação do número de leitos da UTI Adulta, que terá mais dez, bem como a possibilidade de uma UTI Coronariana, para o tratamento de cirurgias cardíacas.

“Vamos readequar e ampliar o Ambulatório, que tanto atende particular como convênios, onde queremos veicular algumas especialidades médicas. O Serviço de Imagem também será melhorado, enfim, serão vários projetos em andamento, onde teremos um hospital quase novo para atendermos da melhor forma a população de Brusque e região”, completa.

Paralelo às obras também estão sendo feitos investimentos na pintura do hospital, além da troca do telhado, em alguns pontos, que registravam goteiras durante as chuvas. “As janelas também estão sendo estudadas para ser feita a troca, mas tudo muito bem pensado e planejado. Sem dúvida queremos que Brusque tenha um hospital que merece, e se torne referência no país”, destaca o administrador.

Outras verbas

O Hospital Azambuja também foi contemplado este ano com uma emenda parlamentar, do deputado estadual Serafim Venzon, no valor de R$ 2,7 milhões que, caso seja liberada, poderá contribuir ainda mais para as obras de renovação do hospital, totalizando um investimento de quase R$ 10 milhões. Em relação aos valores, Roza ressalta o trabalho de planejamento e gestão do mesmo, que trará resultados positivos para a instituição. “Temos certeza que o custo das obras também será um case de sucesso, com o resultado que iremos ter e o valor investido. Ouvimos sempre muito sobre obras caríssimas, mas sempre buscamos o melhor orçamento em fornecedores, desde mobiliário e equipamentos de todos os setores. E isso será outro ponto positivo para o hospital e para a cidade, pela forma com que os projetos foram desenvolvidos. São muitas expectativas e esse modelo de gestão trará resultados significativos”, pontua.

Azambuja Mais

Outro ponto destacado pelo administrador é em relação ao Azambuja Mais, o cartão de vantagens que tem como objetivo proporcionar a comunidade a realização de procedimentos médicos, odontológicos e diversos outros, por valores acessíveis. A rede de vantagens em saúde tem contado com uma grande adesão de clientes, bem como de clínicas, hospitais e prestadores parceiros, entre eles o Hospital do Coração e Hospital do Pulmão, ampliando a rede de atendimento não só em Brusque, mas também no litoral e em diversas cidades de Santa Catarina.

Atendimentos

Atualmente o hospital tem uma média de 18 mil atendimentos por mês somente no Pronto-Socorro. Incluindo todos os atendimentos do hospital, como consultas ou exames, os números chegam a 20 mil por mês. Só na área de exames de imagem são cerca de 6 mil, aproximadamente 600 cirurgias, quase 180 partos mensais e 200 internações clínicas.


Fonte:

Deixe seu comentário