Portal da Cidade Brusque

159 ANOS

Brusquenses aproveitam entrada gratuita nos museus da cidade

Tour em comemoração aos 159 anos de Brusque levou visitantes para o Museu Arquidiocesano Dom Joaquim, Casa de Brusque e Instituto Aldo Krieger

Postado em 04/08/2019 às 07:42 |

A tarde de sábado (3) foi uma verdadeira visita ao passado, para as mais de 40 pessoas que aceitaram o convite da Prefeitura de Brusque, por meio da Fundação Cultural, para realizar uma visita gratuita nos três museus da cidade. 

Eram 14h quando o ônibus partiu para o primeiro destino: o Museu Arquidiocesano Dom Joaquim, em Azambuja. Fundado em 1960, o local possui cerca de quatro mil peças no acervo sobre história natural, arte sacra e a colonização de Brusque. 

Na sequência, o grupo seguiu para a Casa de Brusque, no centro da cidade. O museu foi criado em 1971 e conta com mais de mil peças no acervo, quase todas sobre a história da cidade. 

O último destino foi o Instituto Aldo Krieger (IAK), espaço criado em 2003 - ano do centenário do maestro. Um lugar que revive a história da música em cada objeto do acervo. 

“Estou apaixonada por tudo. Moraria aqui dentro do IAK. Fiz uma viagem no tempo e voltei a minha infância”, afirmou Téia Perdrini (43), que realizou o tour na companhia do marido e do filho. 

Segundo ela, o filho Arthur era o único que conhecia um museu do município. “Ele já tinha ido na Casa de Brusque com a escola. Quando chegamos lá ele nos explicou tudo. Ficamos sabendo dessa visita pelos jornais e logo nos inscrevemos para curtir com ele, que adora história. Foi um passeio muito bom. Vamos voltar com mais tempo em todos eles, destacou. 

A dona de casa Márcia Visconti (55) também não conhecia nenhuma das casas museais e gostou muito da experiência. “Moro em Brusque há quase 30 anos e não conhecia os museus. Vimos a reportagem sobre o Festival de Inverno e dentro da programação escolhemos esse passeio. Os três espaços são muito diferentes e se complementam. Gostei muito dos animais empalhados em Azambuja”, revelou. 

Márcia realizou o passeio na companhia da filha Michele (25). Ambas se impressionaram com os objetos reais de moradias antigas expostos nos museus. “Eu admiro muito as casas e objetos antigos Me lembrou a casa dos meus avós. Vivenciei isso e me trouxe recordações. Adorei o passeio”, ressaltou. 

Visitas Mensais
Para o coordenador da Fundação Cultural de Brusque, Igor Balbinot, o tour superou as expectativas. “Esta foi uma ação do Festival de Inverno e nos surpreendeu, porque já estava com a lotação esgotada no início da semana. Tanto que algumas pessoas acabaram se juntando ao grupo nos próprios museus”, comemorou. 

De acordo com ele, o tour é uma oportunidade das pessoas conhecerem o rico acervo histórico dos museus, que também são fomentados pelo Poder Público, por meio do repasse de recursos mensais. “Tivemos a participação das famílias, com muitas crianças. O que garante esses conhecimentos para as próximas gerações, porque não somos nada sem história”, ressaltou. 

Balbinot comenta que já existe uma conversa com os museus para realizar o tour mensalmente. “Queremos consolidar a ideia para que mais pessoas tenham a oportunidade de viver essa experiência”, concluiu.

Fonte:

Deixe seu comentário