Portal da Cidade Brusque

Cultura

Conheça a história de pai e filha que publicaram juntos o livro “O Palhaço Mudo”

O pai José Cercal escreveu a história infantil e a jovem Marina de 19 anos foi desafiada a desenhar o personagem palhaço que não causasse medo a ninguém

Postado em 19/08/2019 às 11:05 |

(Foto: Arquivo/Divulgação )

Há quem diga que plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro sejam algumas daquelas três coisas que todos nós devemos fazer antes de morrer. Não que seja uma regra, mas com certeza, entre todas as coisas que dão sentido à vida, você já deve ter encontrado alguém que acreditasse nisso.

A reportagem do Portal da Cidade Brusque encontrou uma família para lá de inspirada que mostra que é possível criar coisas incríveis quando a alma não é pequena.

Essa é uma daquelas histórias que cativam e emocionam pela grandiosidade da ação e a simplicidade de quem as faz... Era uma vez, em uma cidade não tão distante, localizada no Vale do Itajaí (Brusque) um pai e uma filha que amavam contar histórias.

O pai tinha o dom da palavra escrita e a menina, por sua vez, conseguia traduzir no papel, através de desenhos, tudo o que o pai escrevia. E foi unindo esses dois talentos que o pai José Roberto Cercal, de 54 anos, publicou junto com a sua filha, Marina Machado Cercal, de 19, anos o livro “O palhaço mudo”.

José trabalhou na biblioteca municipal de Brusque, por 5 anos. Pai de três filhos, o homem é entendedor da realidade infantil. “Foram várias as ocasiões em que na falta de um livro, tive que inventar historinhas de improviso para eles (filhos)”, revela.

Ele conta que a ideia surgiu quando vendia os exemplares do seu primeiro livro, o Poesia Exposta, destinado para leitores de oito a oitenta anos. “O contato direto com o público nas vendas ajudou muito na minha decisão de escrever um livro infantil porque muitas crianças menores, ao ver o irmão com o livro na mão, me cobravam. Eles queriam um livro para eles, também”, explica.

O palhaço mudo

O livro “O Palhaço Mudo” foi lançado em abril deste ano com uma tiragem de 2 mil unidades. Segundo José, a história do palhaço mudo surgiu através da adaptação de um poema que ele havia escrito, meses antes. Ele revela que teve que adaptar algumas rimas para a linguagem infantil.

Depois dos ajustes feitos foi a vez da jovem Marina entrar em ação. Ela foi responsável por fazer a criação dos personagens da história. A ilustração do palhaço foi trabalhosa, mas não faltou inspiração à menina.

Criando o personagem

Para fazer a ilustração do Palhaço Mudo, Marina teve um grande desafio: desenhar um palhaço que não causasse medo em ninguém. Para isso, ela contou com a ajuda de uma amiga que tinha muito medo dos palhaços.

“Enquanto desenhava, a Marina ia perguntando para a amiga se o desenho causava medo e no fim de todo o processo, o personagem ficou com um rosto angelical e sem pinturas, apenas com o nariz de palhaço”, explica o pai José.


Poesia Exposta

Esta não foi a primeira vez que Marina ilustrou um dos livros do pai. Ela também foi responsável pela criação dos desenhos do livro ‘Poesia Exposta”, lançado em 2015.


O livro de 84 páginas teve tiragem de 600 unidades. A publicação recebeu o patrocínio da Prefeitura Municipal de Brusque através da Fundação Cultural com recursos do Fundo Municipal de apoio à cultura.

Confira algumas das produções.  




Fonte:

Deixe seu comentário