Portal da Cidade Brusque

Inovador

Alunos da Escola João Hassmann concluem metodologia ‘Nosso Planeta Nossa Casa’

A metodologia foi aplicada em sala de aula aos estudantes do 3º ano de 23 escolas da rede pública municipal.

Postado em 04/09/2019 às 08:28 |

(Foto: Divulgação )

"Temos que ser astronautas". É nisso que a pequena Beatriz de Morais, aluna do 3º Ano C da Escola Municipal João Hassmann, em Brusque, acredita. A menina tem 8 anos e é uma das crianças que aprendeu mais sobre sustentabilidade e os cuidados que devemos ter com o planeta, através do programa de voluntariado da Unimed Brusque em parceria com a Junior Archievement (JA).

A metodologia ‘Nosso Planeta Nossa Casa’ foi aplicada em sala de aula aos estudantes do 3º ano de 23 escolas da rede pública municipal. 

Na última semana, a Escola João Hassmann resolveu certificar os alunos que receberam e compartilharam esses conhecimentos em casa e com a comunidade, durante momento cívico na instituição. Através da música ‘Herdeiros do Futuro’, de Toquinho, os alunos propuseram uma reflexão para os demais estudantes da João Hassmann e manifestaram seu contentamento com tudo o que aprenderam ao longo do ano através da metodologia.

“A gente aprendeu que não pode ser caubói, temos que ser astronautas, porque os astronautas eles pensavam nos outros, em cuidar das coisas, já o caubói não, ele só queria explorar”, comenta Beatriz.

A menina conta que depois de aprender tanta coisa nova na escola, mudou seu jeito de pensar e até mesmo algumas atitudes em casa, como a separação do lixo, reciclável e orgânico, que agora a família passou a fazer. 

Preservar o meio ambiente foi o ensinamento que mais marcou o pequeno João Pedro Fischer, também de 8 anos. Ele frisa que passou a cooperar mais em casa e até no campinho onde costuma treinar futebol. “Sempre que vejo lixo no campo, eu tiro”, conta. 

Para a professora Ana Carolina da Conceição, que aplicou a metodologia para duas turmas do terceiro ano da escola, trabalhar os temas propostos foi extremamente gratificante enquanto educadora.

“Foram momentos bem ricos na sala de aula, pois a metodologia nos proporcionou falar sobre sustentabilidade de uma maneira bem leve, descontraída e com bastante atividades lúdicas com os alunos. Percebemos o envolvimento das crianças, as conversas entre os colegas da turma e até de turmas diferentes, as ações diárias de recolher o lixo da escola, enfim, pequenas ações transformadoras. Foi meu primeiro ano aplicando a metodologia, que é muito interessante, com momentos de jogos, de repensar, de leituras de histórias, de criação de diários, de explorar muito a criatividade e habilidade dos alunos. O que mais me deixou feliz foi que eles perceberam que precisam do outro para que as ações aconteçam, precisam cooperar. Eles perceberam que sozinhos eles podem fazer, mas que quando têm o outro, tudo fica mais fácil”, revela. 

A diretora da escola, Sandra Regina Aguiar, ressalta que os ensinamentos passados a cada criança certamente serão compartilhados em casa, com os pais e irmãos, o que enaltece a importância do programa desenvolvido pela Unimed Brusque.

“Todos os programas que vêm para contribuir com a escola são muito importantes e esta parceria com a Unimed Brusque é muito salutar. Os alunos e os professores gostam de fazer este trabalho e a própria Cooperativa orienta os educadores para que consigam aplicar a metodologia da melhor forma possível. O tema ‘Nosso Planeta Nossa Casa’ é muito pertinente, pois acredito que no terceiro ano, os alunos com 8, 9 anos, estão em uma idade em que precisamos trabalhar este tipo de conteúdo, para que eles realmente se conscientizem sobre a importância do planeta, que é o lugar onde vivemos”. 

Transformação e gratidão 

A transformação que a metodologia proporcionou em cada criança foi muito perceptível durante o momento cívico realizado pela escola. Através da leitura de alguns textos, apresentação musical e até mesmo da conversa que aconteceu logo após a solenidade, as crianças demonstraram um pouco do muito que aprenderam sobre os cuidados com o planeta, através de ações que começam em casa, no lugar onde vivemos.

“É isto o que queremos para eles, que possam utilizar no seu dia a dia os temas trabalhados. E percebemos isso no final das apresentações, quando muitos alunos nos contaram o que mudou em casa e até mesmo na escola depois de aprenderem sobre o ‘Nosso Planeta Nossa Casa’. Acredito muito que é com esta geração que vamos mudar um pouquinho o mundo. O sentimento enquanto Unimed Brusque é de gratidão por termos conseguido passar esta formação aos professores lá no início do ano e torná-los multiplicadores dessa metodologia, trabalhando em cada escola da sua forma, mas atingindo o objetivo final do programa”, enfatiza a assistente social da Unimed Brusque, Camile Bruns. 

 

Fonte:

Deixe seu comentário