Portal da Cidade Brusque

Deu boa!

Após quase 28 anos, Bruscão está de volta às finais do Catarinão

Em jogo sonolento e sem gols, quadricolor carimbou seu passaporte para as finais e agora aguarda jogo entre Criciúma e Chapecoense

Postado em 05/08/2020 às 20:41 |

(Foto: Lucas Gabriel Cardoso - Brusque FC)

(Foto: Lucas Gabriel Cardoso - Brusque FC)

(Foto: Lucas Gabriel Cardoso - Brusque FC)

Depois de 28 anos, o Bruscão está novamente na finalíssima do Campeonato Catarinense! Jogando dentro de seus domínios, o quadricolor segurou um sonolento empate sem gols diante da Juventus. No jogo de ida, ocorrido no final de semana passado em Jaraguá do Sul, o quadricolor aplicou 3 a 2 no moleque travesso.

A equipe comandada pelo técnico Jersinho Testoni começou levando pressão. A Juve, disposta a ir pra cima - afinal, é ela quem precisava do resultado - criou diversas boas oportunidades pelo flanco esquerdo, sobretudo com o lateral Luiz Henrique (6), ex-Brusque. Apesar do sufoco, o setor defensivo, sempre atento, deu conta do recado, para tranquilidade do goleiro Zé Carlos (1).

A primeira chance da representação anfitriã só foi acontecer aos 22 minutos, após cruzamento perigoso da ponta esquerda para a pequena área. Thiago Alagoano (10), aos 34, e Fabinho (7), aos 35, quase abriram o placar no Gigantinho, chutando de fora da área. O primeiro lance saiu pela esquerda, enquanto que o segundo foi defendido por Hudson Jr. (1), arqueiro rival.

Os cinco minutos finais do primeiro tempo foram mais agitados. Aos 41 minutos, naquilo que pode ser considerada a maior chance do time do Vale do Itapocu, Marllon (10) recebeu na meiuca de ataque e arrancou em direção à grande área. O chute saiu mascado, mas com certa dose de perigo para Zé Carlos, que teve de se esticar para defender no cantinho esquerdo.

Aos 44 minutos, de cabeça, o zagueiro alemão quase converteu o primeiro tento do jogo, após cobrança de escanteio… Não fosse o capricho da bola, que insistiu em atingir o travessão. A maior chance do Bruscão começou pelos pés do reizinho Thiago Alagoano, que arrancou pela avenida que se formou na esquerda e chutou colocado na trave direita. No rebote, Edu (9), na cara do gol, manda a redonda pra fora, arrancando um “uuuuhhh” de quem estava no estádio e, certamente, quem estava em casa assistindo pela TV.

“Ninguém é de ninguém!”

A etapa complementar começou mais franca, com oportunidades e chegadas perigosas vindas das duas equipes, principalmente pelas laterais do campo. Novamente, apesar do ímpeto, as finalizações, ora fracas, ora sem direção, continuavam impedindo o grito de gol de ambas as torcidas.

Parecia não ser a noite do setor ofensivo do Brusque Futebol Clube, que apesar de construir bons e criativos lances, pecava na hora de “correr pro abraço”. O destaque negativo fica para Edu. Irreconhecível, o artilheiro isolado do Catarinão desperdiçou todas as chances que teve de protagonizar o ‘momento mais feliz do futebol’. Tudo bem… Ele tem crédito com a torcida.

O Bruscão agora espera o resultado do embate entre Criciúma e Chapecoense, que ocorre a partir das 21h30 desta quarta, no estádio Heriberto Hulse, em Criciúma. No jogo de ida, a Chape levou a melhor pelo placar mínimo. As finais ainda não têm data para ocorrer. Existe uma certa tendência de que elas aconteçam apenas em setembro, por conta de falta de opções no calendário da Confederação Brasileira de Futebol (CPF).


Fonte:

Receba as notícias de Brusque no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário