Portal da Cidade Brusque

GAMARRA DO VALE

Autor de gol decisivo contra o Sport, Ianson celebra fase artilheira

Essencial na classificação na Copa do Brasil, zagueiro fala sobre o bom momento que vive no clube e relembra início no futebol

Postado em 13/02/2020 às 15:58 |

(Foto: Celio Bruns Jr/Portal da Cidade Brusque)

Autor do gol que classificou o Brusque para a segunda fase da Copa do Brasil, o zagueiro Ianson vive um dos melhores momentos da carreira. Com quatro títulos pelo clube, boas atuações e muita entrega dentro de campo, ele conquistou a torcida Quadricolor e é uma das peças chaves do time treinado por Jersinho. "Estou muito feliz por esse momento que eu estou vivendo no clube, que também vem crescendo bastante. Estamos conseguindo bastante resultados expressivos e só tenho a agradecer por estar vivendo isso. Mas temos que continuar focados pois temos ainda um ano longo pela frente", afirma.


Ianson fez o gol que classificou o Bruscão para a segunda fase da Copa do Brasil. Foto: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Fase de artilheiro

Até o confronto contra o Fluminense de Joinville, pela Copa Santa Catarina do ano passado, o defensor tinha apenas um gol na carreira, marcado em 2016 pela Série B do Campeonato Brasileiro, quando defendia o Criciúma, em uma partida contra o Paysandu. Mas a cabeçada certeira no arco do time do norte do estado serviu para que o caminho do gol se abrisse para ele, foram outros três gols, contra Tubarão, Joinville e Sport. "A gente vem trabalhando bastante nos treinos as bolas paradas e eu estou cada vez mais confiante para ir cabecear, isso me ajuda muito. Tenho um entrosamento muito grande com o Zé Mateus, temos uma jogada que sempre fazemos e está dando certo. Procuro me posicionar bem e que continue assim, que saiam mais gols", afirma.

Além dos gols de cabeça, o defensor também vem saindo mais da defesa e inclusive auxiliando o setor de criação. "Estou ali pra defender, mas de vez em quando a jogada se desenha para que eu tenha que ajudar o pessoal da frente, com alguma arrancada. Ajudar a equipe é o que importa".


Gol de cabeça de Ianson. Cena comum nos últimos tempos. Foto: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Carinho da torcida
No final do ano passado, um dos canais oficiais de comunicação do Brusque realizou uma enquete para eleger o melhor jogador de 2019, Ianson foi o segundo mais votado, ficando atrás apenas de Thiago Alagoano, artilheiro do clube na temporada passada. O jogador só tem a agradecer o afeto que recebe da torcida do Bruscão. "Me sinto muito feliz por saber que a torcida gosta de mim, isso me ajuda muito. Procuro sempre dar a vida pela camisa do Brusque e me dedicar. Quero cada vez mais aumentar essa confiança que a torcida tem por mim".

Gamarra do Vale
As boas atuações o fizeram ser apelidado carinhosamente pela torcida do Brusque como "Gamarra do Vale", em associação ao defensor paraguaio Carlos Gamarra, uma das referências na posição nos anos 90 e 00. "Não vi o Gamarra jogar, mas vi alguns lances dele no YouTube. Tenho características parecidas com as que ele tinha, de cometer poucas faltas e desarmar visando só a bola. Fico honrado, foi um grande zagueiro, espero seguir os passos dele", orgulha-se. 


Carlos Gamarra foi um dos melhores zagueiros da história do futebol sul-americano. Foto: Getty Images

Diferencial do Brusque
Para o camisa 3 do Bruscão, o que faz a diferença para o sucesso recente do clube é a união do grupo. "A gente não desiste de nenhuma jogada, sempre procuramos jogar unidos, um pelo outro. Cada um tem sua qualidade e os jogadores que chegam ao grupo, chegam pra agregar sempre". Ele também revela um carinho pelo treinador Jersinho. "É um cara muito amigo, parceiro de todo grupo. Quando ele assumiu, ele já conhecia a maioria dos jogadores e taticamente a equipe encaixou com ele. Entendemos muito bem o que ele nos pede e todos os jogos buscamos desenvolver o que foi praticado durante os treinamentos", exalta.

Primeira passagem pelo Brusque
Ianson chegou ao clube em 2016, para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro. Ele desembarcou na cidade com o status de melhor zagueiro do Campeonato Catarinense Divisão Especial de 2015, pelo Tubarão, e veio emprestado pelo Criciúma. Com apenas 19 anos e diante da eliminação precoce do Brusque no torneio, o defensor atuou em apenas quatro partidas, mas o retorno ao clube aconteceria dois anos depois, em 2018. "Eu era muito jovem, vim emprestado e acabei não jogando muito. Mas mesmo não jogando, eu desenvolvi um carinho muito grande pela diretoria e pelo clube, isso favoreceu muito minha volta. Quando recebi a proposta, tive muito interesse em vir e agora estou tendo essa passagem importante pelo Brusque", relembra. 


Em ação pelo Brusque, em 2016, contra o São Bento, na Série D. Foto: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Primeiros chutes
Natural de Uruguaiana (RS), mas criado em Caxias do Sul, a bola sempre foi a melhor amiga de Ianson. Desde cinco anos, ele já jogava futebol de salão e logo fez a transição para o campo, onde passou nas categorias de base dos dois clubes da cidade, o Juventude e o Caxias. "Minha vida sempre foi futebol, por isso que toda a oportunidade que eu tenho de treinar e jogar eu dou meu máximo".

Ele brinca dizendo que na sua infância "incomodava pra caramba", já que por vezes sumia e voltava pra casa só a noite. "Ficavam todos de cabelo em pé, eu brincava bastante, mas o foco sempre foi o futebol. Jogava na rua, no videogame, em qualquer lugar".

Na família, o irmão mais velho, Jean, também foi jogador e teve passagens pelo Juventude, São Gabriel, Esportivo e dois clubes da Bélgica. O terceiro dos quatro filhos da família Acosta Soares conta que Jean teve participação fundamental na sua formação como atleta. "Meu pai e meu irmão sempre me deram bastante conselhos. Sempre conversamos sobre futebol, desde cedo. O Jean, por ser mais velho, já tinha um caminho na profissão um pouco mais avançado e me orientou bastante. Talvez se não fosse por esses conselhos da minha família, hoje eu não estaria onde estou", agradece.


O pequeno Ianson exibe troféu. Rotina de títulos desde cedo. Foto: Arquivo pessoal


Além do verde e branco do Juventude, ele vestiu o grená do Caxias. Foto: Arquivo pessoal

Outros clubes
Além da dupla Ca-Ju e do Tubarão, Ianson defendeu o Clermont Foot, da França e o Criciúma, onde profissionalizou-se e foi titular da equipe do Sul catarinense por um bom tempo.


Zagueiro teve passagem marcante pelo Criciúma. Foto: Diego Carvalho/Aguante

Fã de séries 
No tempo livre, o xerifão do Brusque adota o estilo mais reservado. Ianson é aficionado por séries e já consumiu boa parte do catálogo da Netflix. "Ultimamente estou bem caseiro, assisto bastante séries e filmes. Agora também estou aprendendo a tocar violão, também gosto bastante de jogar vídeo-game". 

Quase um cidadão brusquense
O herói da classificação do Bruscão na Copa do Brasil se diz totalmente adaptado à cidade. Há cerca de um ano e meio em Brusque, Ianson construiu amizades e formou laços no município. "Eu gosto demais de morar aqui. É uma cidade muito boa, me sinto em casa, acolhido. É muito importante você ir nos lugares e ser reconhecido pelas pessoas", finaliza. 




Fonte:

Deixe seu comentário