Portal da Cidade Brusque

TOCO Y ME VOY

Maiores do que nunca

Apesar do vice-campeonato do Catarinense, campanha do Bruscão merece ser exaltada e valorizada

Postado em 14/09/2020 às 13:27 |

(Foto: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC)

Abaixar a cabeça é algo que está sempre ligado ao verbo desistir, mas como toda regra, tem sua exceção. Existem casos onde diversas pessoas abaixaram a cabeça por 16 jogos, mas para trabalhar, lutar e focar em um objetivo, mas nunca para desistir.

O Brusque Futebol Clube não baixou os braços nem quando as coisas dentro de campo não saíram como o esperado. Não se deu por vencido nem quando um surpreendente Joinville abriu uma vantagem inesperada, em pleno Augusto Bauer, no início do ano, foi lá e reverteu. Não jogou a toalha quando o principal homem gol da equipe, a referência do ataque, sofreu uma grave lesão que o fez perder o resto da temporada. Não, não e não. Não se rende nunca o Brusque de Jersinho.

O Quadricolor se desafiou e continua se desafiando a cada jogo que passa. Seguirá puxando a corda do cabo de guerra das adversidades até que a última gota de suor se desprenda da pele de seus jogadores. Atletas e comissão técnica que conquistaram praticamente tudo, mas que seguem dobrando a aposta e indo por cada vez mais.

Não foi dessa vez que o Campeonato Catarinense veio. E todo o apoio e respaldo ao grupo dado pela torcida mesmo após o vice-campeonato é nada mais do que uma devolução genuína a toda entrega e a tudo o que esse grupo vem dando não só para os torcedores, mas para a sociedade brusquense. O bi do catarinense é um sonho que foi adiado, mas nunca esteve tão perto de acontecer, em um futuro próximo. “O melhor antídoto para uma grande vitória é uma derrota, para se banhar de humildade e aprender dos erros”, disse alguma vez Marcelo Gallardo. E tem razão. As derrotas são iniludíveis tanto no esporte, como na vida e com elas também podemos aprender e nos tornarmos mais fortes.

Ainda há a Copa do Brasil e a Série C pela frente. A final do Catarinense, algo que há pouco tempo parecia o topo de um arranha céu inalcançável, agora parece algo que se pode chegar, basta escolher o caminho correto.

Que as pessoas se cuidem entre todas, para que a normalidade volte o mais rápido possível. Para que esse pesadelo que vive o mundo seja o mais breve possível. Para que o sol que ilumina o Augusto Bauer volte a brilhar nas cabeças dos torcedores nas arquibancadas, quando o Brusque sair do túnel e pisar nesse solo verde que nos enche o coração e a alma.

por Celio Bruns Jr


Fonte:

Receba as notícias de Brusque no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário