Portal da Cidade Brusque

Covardia

Fotógrafa e filha são agredidas no Centro de Brusque

Caso foi divulgado nas redes sociais e ocorreu na noite deste sábado, quando ela saía do seu estúdio

Postado em 10/03/2019 às 19:45 |

(Foto: Divulgação/Reprodução)

A fotógrafa Doli Tomiozzo e suas duas filhas, de 19 e nove anos, foram vítimas de agressões físicas na noite deste sábado (9). Eram por volta das 20h e elas descarregavam equipamentos usados em um trabalho feito na cidade de Balneário Camboriú no estúdio mantido por ela, no Centro de Brusque.

Enquanto ela descarregava os materiais reparou que havia um grupo de jovens urinando ao lado do estúdio. Eram cerca de quatro pessoas, segundo estimativa da vítima. Alguns deles até tentaram conter o agressor, mas sem sucesso.

Ao pedir para que eles não usassem o local para isso, um dos rapazes se exaltou e passou a ofender a fotógrafa. "Um dos rapazes, muito alterado, passou a nos chamar de tudo quanto é nome. Minha filha veio lá de dentro para ver o que estava acontecendo, pois a gritaria era grande e ele começou a agredir minha filha".

Após o incidente, ela afirmou que iria fotografar a placa do carro usado por eles, iniciou uma nova discussão e novas agressões. "Ele deu um golpe de jiu-jitsu nela, que jogou ela para o alto na grama", relata. Ela tentou defender a filha e acabou sendo sufocada pelo jovem. A partir do desde momento, ela começou à filmar a ação do grupo. Durante as agressões, a filha de nove anos estava no local.

Nas redes sociais, a profissional lamentou o ocorrido, as ofensas e as agressões sofridas, assim como a falta de apoio recebida pelas pessoas que estavam no local no momento. A jovem foi encaminhada para atendimento hospitalar. De acordo com ela afirmou desejar que outras pessoas não passem por situação semelhante. "Por causa de outras meninas, eu não admito", explicou ao publicar os vídeos. 

Atualização

Em contato com Portal da Cidade, a vítima relatou que não conseguiu registrar o caso durante o fim de semana. Nesta segunda-feira (11) deve buscar a Delegacia da Mulher para formalizar a ocorrência.

Passados os momentos de pânico, a família ainda tenta assimilar o ocorrido. "Minha filha está com o joelho muito inchado, mas não fraturou ossos", afirmou. A tendência é que a jovem passe por ressonância na manhã desta segunda para detalhar seu quadro médico. "Eu estou com muita dor na coluna por ele ter me jogado no chão por duas vezes e dores no corpo, mas estou sofrendo mais é psicologicamente. Jamais pensei em passar por isso".

Fonte:

Deixe seu comentário