Portal da Cidade Brusque

Legislativo

André Rezini reforça posição contrária ao uso de radares móveis na fiscalização

Para o vereador, equipamentos estão “diretamente ligados à ‘fábrica de multas’ para arrecadar”

Postado em 14/04/2019 às 11:30 |

(Foto: Assessoria de Imprensa Câmara Municipal de Brusque)

Em pronunciamento durante a sessão ordinária desta terça-feira, 9 de abril, o vereador André Rezini (PPS) se posicionou a respeito do emprego de radares móveis como instrumentos de apoio à fiscalização de infrações de trânsito: “Na legislatura anterior [2013-2016], o plenário ficou dividido, mas conseguimos derrubar essa questão. Agora, está surgindo um burburinho de que isso possa voltar a ser usado no município”.

“Continuo com a mesma convicção: sou totalmente contrário aos radares móveis. Na minha opinião, eles estão diretamente ligados à ‘fábrica de multas’ para arrecadar. Acho que temos outras formas de punir e outros meios de educar. Vejo com bons olhos as lombadas eletrônicas, por exemplo, onde o condutor consegue ver sua velocidade”.  

Em aparte, Alessandro Simas (PSD) - autor do projeto que deu origem à lei proibitiva desses equipamentos em Brusque - corroborou com a argumentação de Rezini, afirmando que “não cabe mais ao poder público arrumar nova forma de tirar dinheiro do bolso do contribuinte, enriquecendo ilicitamente”. 

“Sabemos que este é um assunto polêmico. Somos vereadores e estamos aqui representando a cidade. Claro que não conseguimos contentar a todos, mas precisamos nos posicionar. Neste caso, se essa ideia voltar à tona, já declaro que sou totalmente contra”, concluiu Rezini.  

Fonte:

Deixe seu comentário