Portal da Cidade Brusque

repercussão

Augusto Heleno diz que atitude do STF pode causar "consequências imprevisíveis"

Ministro do STF, Celso de Mello, determinou a apreensão dos celulares do presidente e de seu filho

Postado em 22/05/2020 às 16:31 |

(Foto: Reprodução)

Na manhã desta sexta-feira (22) o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, enviou um pedido a Procuradoria-geral da República (PGR), solicitando a apreensão dos celulares do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do filho do mandatário e vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (Republicanos), por suposto envolvimento nos rumos da Polícia Federal (PF). Indignado, o ministro Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, disse, em nota, seu descontentamento com a decisão da autoridade.

Segundo a nota divulgada a nação brasileira, o pedido de apreensão do celular do presidente é classificado como inconcebível e inacreditável. “Caso se efetivasse, seria uma afronta à autoridade máxima do Poder Executivo e uma interferência inadmissível de outro Poder, na privacidade do Presidente da República e na segurança institucional do país”, escreveu.

Por fim, na carta ainda consta que a atitude decidida pelo ministro Celso de Mello é uma tentativa de comprometer a harmonia entre os poderes, afirmando também que tal decisão pode causar "consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional".

Fonte:

Deixe seu comentário