Portal da Cidade Brusque

Legislativo

Keka Morelli solicita pressa do Executivo em regulamentar serviço de táxis

Ele também chamou a atenção para a importância de regramento do transporte de passageiros feito por motoristas de aplicativos

Postado em 14/04/2019 às 11:03 |

(Foto: Assessoria de Imprensa Câmara Municipal de Brusque)

Em pronunciamento durante a sessão ordinária desta terça-feira, 9 de abril, o vereador Gerson Luís Morelli, o Keka (PSB), cobrou do Poder Executivo mais agilidade quanto à nova regulamentação do serviço de táxis no município. Ele contou que recentemente esteve em contato com a Secretaria de Trânsito e Mobilidade, oportunidade em que teria pressionado os representantes da pasta pela medida.

“Eles me informaram que uma minuta do projeto já enviada para a Procuradoria-Geral, para revisão, e que brevemente a matéria estará na Câmara”, disse o parlamentar, pedindo em seguida ao líder do governo, Alessandro Simas (PSD), que articule junto ao governo a resolução do assunto.

Keka alertou, ainda, para a necessidade de regrar o transporte de passageiros oferecido por motoristas de aplicativos. A esse respeito, informou estar trabalhando num pré-projeto de lei sobre o tema. “A gente sabe que, entre os que trabalham pelos aplicativos, tem os que atuam honestamente, mas também há os que procuram levar vantagem, entregando seu cartão ao cliente para que este não use o aplicativo na próxima chamada ou passando nos pontos de ônibus e pegando os passageiros”, exemplificou.

Em aparte, Marcos Deichmann (Patriota) destacou: “O projeto [dos táxis] já existe e foi discutido com os taxistas, aqui na Câmara, artigo por artigo, adaptando-se a proposta conforme ficava bom para ambas as partes. Não sei porque o texto não foi apresentado ainda, pois a regulamentação é necessária”.

Ao retomar a palavra, Keka também expressou preocupação com relação ao uso de veículos como os patinetes elétricos, observando que, em breve, Brusque terá que discutir as regras de uso e fiscalização dos condutores desses equipamentos.   

Fonte:

Deixe seu comentário