Portal da Cidade Brusque

BRECHÓ DO BEM

Bazar solidário arrecada fundos para ajudar mulher em luta contra o câncer

Iniciativa de integrantes do grupo de Emaús em Guabiruba surgiu como forma de auxiliar a mãe de uma amiga que está em tratamento contra a doença

Postado em 11/02/2019 às 11:31 |

(Foto: Rodrigo Bustamante/Portal da Cidade Brusque)

(Foto: Rodrigo Bustamante/Portal da Cidade Brusque)

Quem passou pelo Centro de Guabiruba na manhã deste sábado (9) percebeu uma movimentação incomum na praça Theodoro Debatin.

As tendas montadas no local estavam repletas de pessoas, procurando e escolhendo roupas. Os brechós, local onde pessoas vendem e compram peças de vestuário usadas, se popularizaram e se tornaram uma alternativa para se desfazer daquela vestimenta que não está mais nos planos para ser usada. Mas este também não era só mais um simples bazar de roupas seminovas.

 

Iniciativa solidária

A ideia do “Brechó do bem”, como foi batizado, surgiu entre amigas do grupo de Emaús de Guabiruba, com o objetivo de ajudar a família de uma das integrantes.

“A gente sempre tem roupas em casa que as vezes tem dó de doar, e nós pensamos em fazer o bazar. Aí surgiu a ideia, já que a Suzi é do nosso grupo e a mãe dela está passando pelo câncer agora, de ajudar a família dela”, explica Juliana Bohn, uma das idealizadoras do evento.

Depois de pensar em realizar o brechó, as jovens começaram a reunir as peças que seriam vendidas. Segundo Juliana, o bazar que inicialmente contaria apenas com roupas dos colegas de grupo passou a receber bastante doações de outras pessoas.

“A gente resolveu abrir para a população, para quem quisesse doar roupas, e o pessoal foi doando, e tanto que acho que têm umas 4 mil peças aqui hoje”, destacou.

O dinheiro arrecadado com o bazar de roupas será destinado para a mãe de Suzane da Silva, que luta contra um câncer. A jovem diz que apesar de todos em casa trabalharem, a doença trouxe dificuldades a família.

“A gente nunca passou necessidade, em casa todos trabalham, tudo sempre foi tranquilo, mas com a doença dela as coisas ficaram mais difíceis, pois tinha o tratamento, consultas, biópsia e se a gente ficasse esperando tudo isso pelo SUS nós não conseguiríamos, ia levar muito tempo, então toda ajuda que tem chegado nós aceitamos” salientou Suzi, como é chamada pelas amigas.

 

Ação deve continuar

E a ideia de fazer ações para poder ajudar outras pessoas deve se tornar frequente. De acordo com o grupo, novos brechós deveram ser feitos para poder amenizar as dificuldades de outras famílias.  

“A gente ainda não tem uma data prevista, mas queremos fazer dentro de um mês, e a gente pretende ajudar outras pessoas. Nós já temos alguns nomes que nós queremos ajudar depois da mãe da Suzi”, disse Gisele Milmersted.

Fonte:

Deixe seu comentário