Portal da Cidade Brusque

ACIDENTE

'Parecia que estávamos sendo soterrados', diz vítima de calçada que caiu em SC

O Instituto Geral de Perícias começou a analisar a área onde ocorreu o desabamento. Perícia analisa se falta de manutenção causou desabamento

Postado em 24/11/2021 às 08:44

(Foto: Divulgação/Prefeitura de Joinville)

A pedagoga Juliane Grotti Vasques Lima é uma das 33 vítimas que ficaram feridas no desabamento de uma calçada durante evento de Natal em Joinville, no Norte catarinense, na noite de segunda-feira (22). Ela participava do lançamento das festividades ao lado do marido, Bruno Costa, e do filho de 2 anos, quando a estrutura cedeu. Por causa dos ferimentos, ela recebeu nove pontos na cabeça.

Na terça (23), o Instituto Geral de Perícias (IGP) começou a analisar a área onde ocorreu o desabamento. O delegado Wanderson Alves, que estava de plantão na delegacia da cidade, esteve no local durante a noite e isolou a área para evitar possíveis novos desabamentos e preservar as provas.

"Eu caí na água e alguma coisa bateu na minha cabeça. Parecia que iria acabar ali mesmo, até o momento de eu sentir o fundo do rio. E no momento que eu bati o pé no chão, voltei com tudo para cima", lembrou.

Vídeos gravaram o exato momento da queda. Em uma das imagens, é possível ver Juliane e Bruno sendo "engolidos" pela cratera de pouco mais de dois metros de profundidade que se abriu sobre uma galeria fluvial.

"Parecia que estávamos sendo soterrados. Parece que gente nem sentiu o chão se abrir. E a sensação era de ficar soterrados ali mesmo'", disse Talita Oliveira, outra vítima do desabamento.

Investigação

O prazo para entrega da perícia técnica é de dez dias. A Polícia Civil solicitou dados para as secretarias municipais de Saúde e de Infraestrutura, para ter mais informações sobre as vítimas e apurar as responsabilidades pela estrutura que cedeu.

Os bombeiros que atuaram no resgate das vítimas também fizeram vistorias. A prefeitura informou que vai decretar estado de emergência e que pretende alugar robôs para ajudarem na inspeção técnica das galerias de água da cidade. O desabamento ocorreu em um ponto de ligação entre uma dessas galerias e as obras do projeto de macrodrenagem do Centro.

Na terça, o prefeito Adriano Silva (Novo) se reuniu com secretários e vereadores para definir ações imediatas. "Os nossos técnicos do Seinfra [Secretaria de Infraestrutura] estão no local para fazer todo o levantamento e verificar os motivos desse rompimento", disse.


Fonte:

Receba as notícias de Brusque no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Outras notícias