Portal da Cidade Brusque

Saúde

Secretaria de Saúde realiza livre demandas de testes de HIV

Durante a primeira semana de dezembro, todas as UBSs realizam os testes

Postado em 03/12/2019 às 13:52 |

(Foto: Divulgação/Reprodução)

Em alusão ao Dia Mundial de Combate à Aids, o Serviço de Assistência Especializada (SAE) da Prefeitura de Brusque realiza, de 2 a 6 de dezembro, a livre demanda para testes de HIV e campanhas em algumas empresas do município. 

A farmacêutica do SAE, Camila Gili, explica que algumas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estarão atendendo com horário ampliado. A profissional orienta os cidadãos a verificarem os horários de atendimento do seu posto. “É só ir até a UBS, pedir para fazer o teste e vai ser atendido no momento. Em relação aos horários ampliados é bom você ir até a sua unidade e verificar o horário de atendimento”. 

Além da livre demanda, o SAE, durante todo o ano, faz a distribuição gratuita de preservativos, insumos de prevenção e orienta a população sobre as prevenções pré e pós exposição sexual. 


Índice 90 90 90

A Organização Mundial da Saúde (OMS) possui a meta 90 90 90, que consiste em que 90% da população que tem HIV, saiba que tem o vírus e seja diagnosticada. E dessa população, 90% seja acompanhada em um serviço de referência. Essa população que é acompanhada, que 90% tomando a medicação zere sua carga viral, ou seja, não tenha mais vírus circulando na corrente sanguínea. 

Isso impede a transmissão do vírus, pois uma pessoa que tem a doença e toma a medicação, não o transmita mais. E tudo isso é para que em 2030, se consigo erradicar a transmissão do HIV. Uma vez que ainda não conseguiu encontrar a cura e nem vacina, mas é possível que as pessoas não se contaminem com a doença. 

Camila explica que no município ainda há parâmetros para melhorar, mas a população diagnosticada é bem acompanhada. “Temos o índice de abandono muito baixo, é de 4% nosso abandono. E da população que toma medicação 90% dela já está com carga viral zerada, mantendo uma vida tranquila. Somente o índice de diagnóstico que está pequeno, com menos de 70%”. 

Ela finaliza com um apelo para toda a população fazer a testagem, mesmo a pessoa seja casada, se teve só um parceiro na vida, uma relação desprotegida já é um quesito de risco para contrair o vírus. “Quanto mais cedo se souber do diagnóstico melhor é o prognóstico. Menos comprimidos para tomar e melhor será a qualidade de vida lá na frente”.

Fonte:

Deixe seu comentário