Portal da Cidade Brusque

Civismo

‘Boas condutas’ é tema de palestra para alunos da APAE Brusque

Usuários do Centro de Convivência Ruth de Sá participaram de encontro com o policial Guilherme Sedrez, na manhã de terça-feira, 21 de maio

Postado em 26/05/2019 às 10:44 |

(Foto: Divulgação/Reprodução)

Disciplina, leis, regras, valores morais e bom comportamento, foram assuntos abordados pelo policial militar Guilherme Sedrez, durante palestra para usuários do Centro de Convivência Ruth de Sá, da APAE Brusque, na manhã de terça-feira, 21 de maio. Conforme o policial foi apresentando vídeos e conversando sobre atitudes corretas e sobre o que não se deve fazer, os alunos foram interagindo e trocando informações com o convidado.


Para Miria Taise Burini, a aula sobre boas condutas foi muito proveitosa. “Nós sempre conversamos com a professora sobre o caminho do bem e o caminho mal, e que devemos sempre escolher o caminho do bem. E o policial também mostrou sobre isso, sobre ter respeito com os amigos, sobre não tratar os outros mal, e sobre combater a violência. Foi muito boa a palestra e achei muito bonito o que ele falou”, conta a aluna.


A palestra de Sedrez, foi uma proposta das professoras Joice Diegoli e Sandra Waldrigues, para reforçar com as turmas, principalmente, questões de relacionamento pessoal. “Percebemos que os alunos têm trazido algumas problemáticas, até mesmo com o uso de mídias, como o whats app, que é algo novo para eles. Nem sempre, dão a devida importância para a fala da família ou da professora, e não percebem que existem leis, que não pode ser feito qualquer coisa. Então, a ideia de trazer um policial, que é um profissional que impõe respeito, para falar sobre boas condutas, deu certo e percebemos que foi bom, para que eles percebessem o quanto a vida é bonita para quem escolhe o caminho do bem”, descreve Sandra.


 Na avaliação da professora Joice, o efeito da conversa de Sedrez com os alunos, foi imediato. “Eles captaram bem a mensagem de que devemos manter o respeito com os colegas, não invadir a privacidade do outro, e principalmente, como se relacionar pelo whats app. Em uma outra turma, que assistiu a palestra na semana passada, percebemos que aqueles que tinham atitudes inadequadas, se deram conta de que estavam agindo errado e de que precisam mudar. Uma coisa muito interessante também, foi que o policial falou com os alunos sobre o programa ‘Jeito Catarinense de Ser’, que visa a prática de boas ações e entregou para cada aluno, um cartão verde e um cartão vermelho, para que eles se manifestem diante de exemplos bons e ruins. Então, um aluno passou a prestar mais atenção no que o outro estava fazendo, e a utilizar os cartões para enaltecer uma atitude positiva ou chamar a atenção do colega, diante de algo inadequado”, detalha Joice.


 Experiência

Para o policial militar Guilherme Sedrez, a conversa com alunos da APAE Brusque foi uma experiência diferente. “A Polícia Militar mantém alguns projetos como o Proerd junto aos estudantes do Município e também costumamos realizar visitas nas escolas regularmente, para um trabalho de conscientização, mas foi a primeira vez que tive a oportunidade de palestrar para alunos da APAE e foi muito bacana."

Ele detalhou a atuação ."É recompensador ver a satisfação deles em conversar, trocar ideias e em conhecer a viatura da Polícia. Tivemos a oportunidade de falar sobre as condutas que se espera de qualquer pessoa, seja criança, estudante ou idoso, todo cidadão precisa respeitar os seus limites e saber o que pode e o que não pode fazer. Falamos sobre o trabalho da Polícia, que é auxiliar a comunidade e as pessoas de bem. Enfim, conversar sobre algo sério, mas de forma lúdica, para que eles compreendam a importância de seguir as regras, seja em casa, na escola ou no trabalho, e de se relacionar bem em sociedade. Foi uma interação muito legal e deixei o convite para que eles visitem o Quartel da Polícia Militar”, declarou Sedrez.


A diretora executiva da APAE Brusque, Rosecler Ceratti Foletto, reforça o compromisso da entidade em preparar os alunos para conviverem em sociedade. “Nesse sentido, é sempre bom trabalharmos as regras, o comportamento, a disciplina, e contar com apoio externo, como da Polícia Militar, ajuda eles a entenderem melhor. É uma forma de aprendizagem com resultados imediatos e permanentes, pois os alunos lembram da visita do policial com frequência e sobre o que foi conversado com ele. Nossa proposta é continuar fazendo essa mediação, com foco no respeito e nas boas condutas”, salienta Rose.

Fonte:

Deixe seu comentário