Portal da Cidade Brusque

Uma semana

Família de Toledo, no Paraná, registra desaparecimento de mulher em Brusque

Mulher de 38 anos veio para a cidade após começar relacionamento pela internet com morador local. Último contato da família com ela foi no dia 9

Postado em 16/04/2019 às 10:52 |

(Foto: Arquivo pessoal/ Divulgação)

Ivone Mariano, 38, anos, é tida como desaparecida pela família, que mora em Toledo, no Oeste do Paraná. No início do mês, ela viajou para Brusque, para conhecer um homem com quem mantinha contato pela internet.

Segundo Kátia Maiara Tempass, filha de Ivone, a última vez que conseguiram contato com a mãe foi no dia 9 deste mês. Desde lá, os únicos contatos que a família da moradora do bairro São Francisco conseguiu foi com o suspeito. “Não quero acusar ele, mas nada nos tira da cabeça e dos meus irmãos, ele sabe onde ela está”.

De acordo com Kátia, durante a última tentativa de contato feita por Ivone, ela para a avó de Kátia, pedindo dinheiro para compra da passagem de volta. Na época, ela chegou a reclamar e dito que havia se arrependido de ter vindo para Brusque. Horas depois, a família já não conseguiu contato com ela e o suspeito retornou uma das ligações. “Ele ligou à noite, dizendo que ela havia embarcado, mas ela não chegou no outro dia, nem até agora”.

O receio da filha é pelos relatos de agressão sofridas pela mãe no período de relacionamento do casal. Apesar de não haver registros de ocorrência sobre os casos, as agressões físicas, segundo ela, após  três meses de relacionamento.


Histórico turbulento

Antes da viagem, Kátia relata que Ivone havia cogitado trazer a filha mais nova, de 4 anos, para Brusque, mas foi impedida pelos outros dois filhos. Ivone conheceu o suspeito em agosto de 2018, pela internet. Desde lá eles mantinham contato pelo celular. Ele chegou a visitar a família em dezembro e janeiro.

Nesta segunda visita ao Paraná, a filha de Ivone relata que o casal chegou a alugar uma casa para conviver. Foi durante este período que as agressões teriam ocorrido. O suspeito alegou problemas pessoais para voltar para Brusque e manteve contato com a vítima durante uma semana.

Nas ligações, afirma, ele insistia para que a mulher viesse para Brusque e reforçava as ameaças, dizendo que iria ao Paraná, caso ela não atendesse suas ameaças. Ela cedeu e embarcou para a cidade no dia 4 e manteve contato com a família com telefones de familiares do suspeito.

Segundo Kátia, desde o contato do 9, eles já buscaram informações na rodoviária de Toledo para conferir se a mãe havia comprado passagem, mas o resultado foi negativo tanto no nome dela, quanto no do suspeito.

Polícia paranaense confirma

Os familiares também não conseguiram contato com ele, por terem sido bloqueados. “Estamos apreensivos, desesperados, sem rumo, sem saber o que realmente aconteceu com minha mãe, se ela está bem, se está sofrendo, precisando de ajuda, perdida ou viva”, resume um comunicado que a família tem utilizado nas redes sociais.

Em contato com o setor de investigação da Delegacia da Mulher de Toledo, foi confirmado o registro da ocorrência e o relato dado pela filha. Segundo servidores do órgão, não há casos registros de agressão em nome do casal.

Apesar do registro policial ter sido feito no dia 11, na cidade paranaense, as investigações só devem ser desenvolvidas por Brusque, por estar fora da jurisdição da delegacia de Toledo. 

Fonte:

Deixe seu comentário