Portal da Cidade Brusque

Narrativas

"A H1N1 matou 750 pessoas em 2019 e ninguém falou nada", diz Osmar Terra (MDB)

Parlamentar com atuação destacada na pandemia de Gripe A diz que isolamento social é medida alarmista

Postado em 25/03/2020 às 10:02 |

(Foto: Câmara dos Deputados)

O deputado federal Osmar Terra (MDB RS), especialista em saúde pública com atuação destacada na pandemia de H1N1 - ocorrida entre 2009 e 2010, se mostrou contra o isolamento social praticado no país, por conta do avanço do coronavírus.

Durante discurso realizado na sessão plenária da Câmara dos Deputados, no último dia 18 de março, o parlamentar minimizou os impactos do Covid 19, dizendo que está se tentando instalar um sentimento de pânico na população.

“Está se traçando um quadro gravíssimo para a população, que talvez não vá acontecer. Está se assustando muito a população. E com isso está se tendo um impacto grande na economia (...) e quero dizer que isso não vai interferir na evolução da epidemia”, disse.

O emedebista citou que as medidas de isolamento social servem muito mais para os gestores mostrarem para a população que estão fazendo alguma coisa do que para mitigar, de fato, os efeitos do coronavírus. Segundo ele, medidas como a suspensão de aulas são ineficientes.

“Tem que se ter equilíbrio. É uma epidemia viral que segue o padrão de outras. O coronavírus vai matar menos que a H1N1. A H1N1 matou 750 pessoas ano passado, praticamente duas por dia. E ninguém falou nada. Não saiu uma notícia no jornal. Não se fez transmissão 24 horas para alarmar a população”, citou.

O deputado federal acusou alguns governantes de decretarem quarentenas e isolamentos com o intuito de resolverem seus próprios problemas políticos. “Tem que ter comitê científico. Tem que ter cientista orientando prefeito, vereador. É um absurdo fechar shopping, é um absurdo fechar metrô. A epidemia vai durar 12 semanas, mas a recessão vai durar anos e vai ser muito pior. Muita gente vai empobrecer e ficar na miséria”.


Fonte:

Deixe seu comentário