Portal da Cidade Brusque

Opinião

Sem Blá, Blá, Blá: De que lado está o partido Podemos em Brusque?

Postura diferenciada dos dois vereadores vem causando desconforto entre correligionários do Podemos em Brusque

Postado em 10/06/2020 às 18:30 |

(Foto: Ilustração)

A cada ano que se passa, a política brusquense vem tomando rumos cada vez mais imprevisíveis.  

O mistério da vez é saber para onde vai caminhar o partido do ex-prefeito e pré-candidato a prefeito de Brusque nas eleições municipais deste ano, Ciro Marcial Roza (Podemos). 

A legenda de centro-direita, representada a nível nacional pelo atual senador e presidenciável Álvaro Dias nas eleições federais de 2018, foi a escolhida por Ciro para que ele pleiteasse o cargo máximo do executivo municipal em outubro. 

Além dele, os vereadores Gerson Luis Morelli, o Kéka, e José Zancanaro, também aderiram à agremiação durante a última janela partidária. E é aí que reside o mistério… 

Keka, assim como Ciro Roza, adotou uma postura de oposição ao atual governo municipal há algum tempo. Para Gerson, o diálogo com interlocutores do Executivo ainda pode ser possível. Já para o ex-prefeito, não existe qualquer chance de aproximação do Jonas Paegle e Ari Vequi. 

Apenas algumas cadeiras de distância de Kéka está José Zancanaro. Apesar de também ter tido grandes desentendimentos com a Prefeitura num passado recente, sobretudo quando foi exonerado do cargo de Secretário de Educação (logo depois de sair de uma cirurgia grave), o vereador de carreira parece dizer amém a tudo que o Executivo manda para a Câmara. Até mesmo aqueles projetos que carecem de uma maior apreciação. 

A postura diferenciada de Zancanaro, apurou Portal da Cidade Brusque, vem causando desconforto dentro do Podemos, que busca ser uma voz dissonante da atual administração para se catapultar no pleito municipal. 

Vale ressaltar que Zancanaro é o líder do Podemos na Câmara, mas corriqueiramente mostra, de maneira explícita, estar do lado dos governistas.  

Dois exemplos.  

Recentemente, quando Kéka cobrou uma posição a respeito de uma acusação do procurador-geral do município, Edson Ristow, contra o presidente do Democratas, Jones Bosio, Zancanaro repreendeu seu companheiro de sigla.  

Na sessão desta terça-feira (9), Zancanaro votou favorável ao Projeto de Lei Ordinária nº 18/2020, de origem executiva, que autoriza a abertura de crédito adicional suplementar e especial ao Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Brusque. 

A matéria foi amplamente questionada pelo grupo de oposição, que votou contra a Lei, sobretudo pelo seu envio em regime de urgência para a Câmara. Apesar dos valores graúdos remetidos à toque de caixa para Legislativo, a oposição não teve força para sequer pedir vistas ao texto. 

A dúvida ainda persiste. Para onde vai o Podemos em Brusque? Alguém arrisca um palpite? 


Fonte:

Receba as notícias de Brusque no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário